Dep. Pará Figueiredo e Vereador Josean Almeida trabalham juntos para levar sistema de energia às ilhas de Cururupu.

Dep. Pará Figueiredo  e Vereador Josean Almeida trabalham juntos para levar sistema de energia às ilhas de Cururupu.

Em reunião com o presidente da Equatorial Energia Maranhão, Augusto Dantas, e com o diretor de Relações Institucionais, José Jorge, o Deputado Pará Figueiredo   recebeu a  notícia que sua solicitação será atendida e que, a partir de março, será iniciada a implantação do sistema de energia na região litorânea de Cururupu.

A ação vai beneficiar 16 comunidades, sendo elas: Mirinzal, Iguará, Porto do Meio, Porto Alegre, Valha-me Deus I, Valha-me Deus II, Guajerutiua I, Guajerutiua II, Beiradão, Peru, Prainha CPU, Bate Vento, Caçacoeira I, Caçacoeira II, São Lucas I e São Lucas II.

Nesta etapa, serão atendidos 2.420 domicílios maranhenses por meio dos programas Luz para Todos e Mais Luz Amazônia. O Programa Mais Luz Amazônia tem sua vigência até 31 de dezembro de 2022, com possibilidade de prorrogação até a conclusão da universalização do acesso à energia elétrica nas regiões remotas dos nove estados que integram a Amazônia Legal.

 O Deputado Pará Figueiredo destacou:  “Estou muito feliz e agradecido à Equatorial Energia por atender nosso pedido e entender a necessidade dos moradores daquela região. Contem comigo”.

Este projeto foi um pedido do Professor Josean Almeida e do Ex prefeito Júnior Franco, o prazo para execução está previsto para Março de 2021 e o término para dezembro de 2021. O professor e agora vereador Josean Almeida conhece  muito bem a realidade das populações das ilhas de Cururupu e sempre deixou claro seu desejo em lutar pelas melhorias na qualidade de vida dos moradores das ilhas.

O vereador, professor Josean  Almeida em conversa com a equipe do Blog do Ribeiro demonstrou muita alegria pela noticia dada pelo próprio deputado Pará Figueiredo: “ Esse projeto nasceu da minha preocupação e do ex-prefeito Junior Franco com a situação da iluminação nas praias da nossa cidade. Sabemos o quanto a vida do povo praiano vai melhorar com este novo sistema de energia”.

Os atuais sistemas de fornecimento energético das ilhas geram custos  para o poder público e  moradores, além de não terem o fornecimento de energia elétrica 24 horas por dia. As famílias mais abastadas conseguem ampliar o fornecimento comprando seus próprios geradores, o que de certa forma, causa desigualdade social.